Please use this identifier to cite or link to this item: https://siaiap39.univali.br/repositorio/handle/repositorio/1625
metadata.dc.type: Dissertação
Title: Cooperativismo no Brasil: um estudo comparativo de três perspectivas com ênfase na região de Florianópolis
metadata.dc.creator: Silva, Michele Cristhina
metadata.dc.contributor.advisor1: Boeira, Sérgio Luís
metadata.dc.description.resumo: O presente estudo orienta-se no sentido de identificar e analisar comparativamente as principais perspectivas/vertentes do cooperativismo no Brasil, enfatizando-se suas expressões na região de Florianópolis. A primeira perspectiva/vertente foi denominada de Sistema OCB/OCESC (centralismo mercadológico); a segunda perspectiva/vertente nomeou-se de Economia Solidária ou Popular (socialismo) tendo como referência a visão de Paul Singer e a terceira foi denominada de Economia Solidária ou economia social (pluralismo democrático) que vai de encontro ao pensamento de Guerreiro Ramos, Genauto França Filho e Maurício Serva. Através das entrevistas coletadas com um representante de cada perspectiva/vertente explicitou-se a complexidade do mundo na qual estão inseridas as cooperativas e as chamadas cooperativas de economia solidária. É uma interface de valores. São dilemas vivenciados constantemente entre uma realidade subjetiva e humana e uma realidade marcada por valores instrumentais. Dentro de uma abordagem crítica este estudo baseou-se em autores que apresentam uma insatisfação com o modelo de construção do conhecimento da ciência moderna (clássica), que se revela insuficiente para a análise da dinâmica da complexidade da realidade atual e autores que mostram um descontentamento com o modelo de análise das organizações que se fundamenta numa noção convencional ou neoclássica da economia. Diante deste contexto, o presente estudo norteou-se através de uma metodologia de base qualitativa, de caráter exploratório, interpretativo e fenomenológico. O estudo procurou contribuir com o debate a respeito da crise atualmente enfrentada pelo cooperativismo em geral, qual seja, o confronto entre a tradição de busca de autonomia e autogestão, por um lado, e, por outro, a pressão e necessidade de adequação ao mercado. Conclui-se que o cooperativismo, enquanto cresce e se diversifica, enfrenta dilemas e contradições internas e externas. Tais contradições e dilemas provavelmente são compreensíveis à luz do paradigma da complexidade (MORIN; LE MOIGNE, 2000) e da teoria da delimitação dos sistemas sociais (GUERREIRO RAMOS, 1981)
Abstract: This study seeks to identify and carry out a comparative analysis of the main perspectives/tendencies of cooperativism in Brazil, focusing on its manifestations in the region of Florianópolis. The first perspective/tendency was denominated the OCB/OCESC (marketing central) System; the second was called the Solidarity or Popular Economy (socialism), taking as its reference the vision of Paul Singer; and the third was denominated the Solidarity Economy or social economy (democratic pluralism), which is in line with the thinking of Guerreiro Ramos, Genauto França Filho and Maurício Serva. Through interviews carried out with a representative of each perspective/tendency, the complexity of the world in which the cooperatives and so-called cooperatives of solidary economy are inserted was explained. It is an interface of values. These are ever-present dilemmas between a subjective and human reality, and a reality marked by instrumental values. Taking a critical approach, this view was based on authors who show dissatisfaction with the model of construction of knowledge of modern science (the classical model) that has proven inadequate for analyzing the dynamic complexity of the current reality, and authors who show a discontent with the model of analysis of organizations that is based on a conventional or neoclassical notion of the economy. Within this context, this study was guided by a qualitative, exploratory, interpretative and phenomenological methodology. It seeks to contribute to the debate regarding the current crisis surrounding cooperativism in general, i.e. the clash between the tradition of searching for autonomy and self-management, on one hand, and the pressure and need to adapt to the market, on the other. It concludes that cooperativism, as it grows and diversifies, faces dilemmas and internal and external contradictions. These contradictions and dilemmas can probably be understood in the light of the paradigm of complexity (MORIN; LE MOIGNE, 2000) and the theory of delimitation of social systems (GUERREIRO RAMOS, 1981)
Keywords: cooperativismo
perspectivas/vertentes
autogestão
dilemas
complexidade
cooperativism
perspectives/tendencies
self-management
dilemmas
complexity
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::ADMINISTRACAO
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: BR
Publisher: Universidade do Vale do Itajaí
metadata.dc.publisher.initials: UNIVALI
metadata.dc.publisher.department: Organizações e Sociedade
metadata.dc.publisher.program: Mestrado em Administração
Citation: SILVA, Michele Cristhina. Cooperativismo no Brasil: um estudo comparativo de três perspectivas com ênfase na região de Florianópolis. 2010. 116 f. Dissertação (Mestrado em Organizações e Sociedade) - Universidade do Vale do Itajaí, Biguaçu, 2010.
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
URI: https://siaiap39.univali.br/repositorio/handle/repositorio/1625
Issue Date: 1-Jan-2010
Appears in Collections:Importação Nova 20150826 Coleção

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Michele Cristhina Silva.pdf448,62 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.