Please use this identifier to cite or link to this item: https://siaiap39.univali.br/repositorio/handle/repositorio/1657
metadata.dc.type: Dissertação
Title: A RELAÇÃO ENTRE INOVAÇÃO, AMBIENTE E DESEMPENHO: um estudo nas empresas instaladas em incubadoras tecnológicas de Santa Catarina
metadata.dc.creator: Malgueiro, Anderson Redinha
metadata.dc.contributor.advisor1: Verdinelli, Miguel Angel
metadata.dc.contributor.referee1: Rossetto, Carlos Ricardo
metadata.dc.description.resumo: Este estudo teve como objetivo fazer a relação entre inovação, ambiente organizacional e o desempenho na percepção dos gerentes das empresas instaladas em incubadoras. Para responder ao problema de pesquisa, bem como alcançar os objetivos a que se propôs este trabalho, optou-se pela abordagem quantitativa do tipo survey e descritiva quanto aos seus fins. A coleta de dados ocorreu através de questionário eletrônico, encaminhado via email a vários gestores e empresas incubadas, a partir da lista de incubadoras no site da Rede Catarinense de Entidades Promotoras de Empreendimentos Tecnológicos ReCEPET. Do total da população, 88 questionários foram preenchidos corretamente, correspondendo a 36,32% do total de empresas incubadas, que participaram do estudo. Os resultados obtidos demonstraram que, para 39,77% dos gestores, o ambiente é visto como estático-simples, para 29,55%, o ambiente é dinâmico-complexo; para 22,73%, o ambiente é considerado como estático-complexo e apenas 7,95% dos gestores consideraram o ambiente como dinâmico-simples. Já em relação à adoção da inovação, foi possível definir quatro grupos de empresas (g1, g2, g3 e g4), que apresentaram características homogêneas a respeito da inovação. Os grupos foram classificados como: inovador, pouco inovador, muito inovador, e muito pouco inovador, respectivamente, seguindo a abordagem teórica de Damanpour (1991). Em relação às seis variáveis de desempenho desta pesquisa (vendas de produtos e serviços, retenção de clientes, captação de novos clientes, equipe de trabalho, lucratividade e desempenho geral), verifica-se, que em quatro delas (vendas de produtos e serviços, retenção de clientes, lucratividade e desempenho geral), após o ingresso da empresa na incubadora, tiveram seus resultados melhorados em mais de 41%, e ainda, nas variáveis lucratividade e desempenho geral, 62% dos gestores perceberam a melhora nos resultados em mais de 60%. Com os dados obtidos, pode-se concluir que há correlação entre a percepção do ambiente e desempenho, bem como, entre inovação e desempenho. Porém, não foi encontrada correlação entre a influência do ambiente na relação entre inovação e desempenho.
Abstract: This study examines the relationship between innovation, organizational environment and performance as perceived by managers of companies located in business incubators. To answer the research problem, and the proposals of this study, we opted to use a quantitative survey, and a descriptive approach in relation to its purpose. Data were collected by means of an electronic questionnaire, sent via email to several managers and incubated companies, based on the list of incubators on the website of ReCEPET the Santa Catarina Network of Organizations that Promote Technological ventures. Of the total study population, 88 questionnaires were filled out correctly, representing 36.32% of the incubated companies that took part in the study. The results showed that for 39.77% of the managers, the environment is seen as static and simple, for 29.55% see the environment as dynamic and complex, 22.73% consider it static and complex, and only 7.95% of the managers consider the environment dynamic and simple. Regarding the adoption of innovation, it was possible to define 4 groups of companies (g1, g2, g3 and g4), which had homogeneous characteristics with regard to innovation. The groups were classified as innovative, slightly innovative, very innovative and hardly innovative at all, respectively, according to Damanpour‟s theoretical approach (1991). Of the six performance variables of this study (sales of products and services, retaining customers, attracting new customers, teamwork, profitability, and overall performance), it was observed that four of them (sales of products and services, retaining customers, profitability, and overall performance) improved by more than 41% after the company joined the incubator, and in the variables profitability and overall performance, 62% of managers saw an improvement in the results of more than 60%. Based on these data, it can be concluded that there is a correlation between the perception of the environment and performance, and also between innovation and performance. But no correlation was found, in relation to influence of environment, in the relationship between innovation and performance
Keywords: Inovaçã
percepção do ambiente
desempenho organizacional
incubadoras
Innovation
environmental awareness
organizational performance
incubators
Desenvolvimento organizacional
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::ADMINISTRACAO
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: BR
Publisher: Universidade do Vale do Itajaí
metadata.dc.publisher.initials: UNIVALI
metadata.dc.publisher.department: Organizações e Sociedade
metadata.dc.publisher.program: Mestrado em Administração
Citation: MALGUEIRO, Anderson Redinha. A RELAÇÃO ENTRE INOVAÇÃO, AMBIENTE E DESEMPENHO: um estudo nas empresas instaladas em incubadoras tecnológicas de Santa Catarina. 2011. 111 f. Dissertação (Mestrado em Organizações e Sociedade) - Universidade do Vale do Itajaí, Biguaçú, 2011.
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
URI: https://siaiap39.univali.br/repositorio/handle/repositorio/1657
Issue Date: 31-May-2011
Appears in Collections:Importação Nova 20150826 Coleção

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Anderson Redinha Malgueiro.pdf1,59 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.