Please use this identifier to cite or link to this item: https://siaiap39.univali.br/repositorio/handle/repositorio/2328
metadata.dc.type: Tese
Title: Criança e a experiência afetiva com a natureza: as concepções nos documentos oficiais que orientam e regulam a educação infantil no Brasil
metadata.dc.creator: Santos, Zemilda do Carmo Weber do Nacimento dos
metadata.dc.contributor.advisor1: Ferreira, Valéria Silva
metadata.dc.contributor.referee1: Gesser, Verônica
metadata.dc.contributor.referee2: Barbosa, Maria Carmen Silveira
metadata.dc.contributor.referee3: Caporlingua, Vanessa Hernandez
metadata.dc.description.resumo: Esta pesquisa parte da Tese de que os documentos oficiais (1988 a 2014), que regulam e orientam a Educação Infantil no Brasil, não demarcam uma concepção que permite a materialização da relação da criança com a natureza como experiência afetiva. O objetivo desta pesquisa, financiada pela CAPES e vinculada ao Grupo de Pesquisa Contextos da Educação da Criança da Universidade do Vale do Itajaí, é identificar nos documentos oficiais brasileiros que regulam e orientam a Educação Infantil, as concepções sobre a relação da criança com a natureza. De modo específico, a pesquisa busca: a) caracterizar os documentos oficiais (1988 a 2014), que regulam e orientam a Educação Infantil no Brasil; b) mapear as orientações contidas ou não, nos referidos documentos que tenham relação com a temática da pesquisa; c) verificar nos referidos documentos que concepções emergem acerca da relação da criança com a natureza. Para alcançar os objetivos propostos, analisamos os documentos em três categorias, documentos legais, que tratam da regulação e da normatização; documentos orientadores, que orientam os contextos da Educação Infantil; e documentos consultivos, que orientam a elaboração de novas normativas e documentos. O conjunto de documentos foi coletado em sites do Governo Federal e do Ministério da Educação. Para essa tarefa, partimos do referencial da Análise Arqueológica do discurso proposto por Foucault (2015). Para fundamentarmos a constituição da criança como um ser integrado à natureza, embasamo-nos em quatro teóricos principais. Spinoza (2014) compreende os seres humanos como modos extensos da substância única (natureza) que vivem em relação de interdependência com os demais seres e coisas. Sauvé et al. (2001) concebe a natureza, o planeta como Oïkos, a grande casa compartida onde os seres humanos desenvolvem sua identidade nas esferas de relações que estabelecem com o meio, com os outros sistemas de vida e consigo mesmo. Viveiros de Castro (2013) apresenta, por meio da cosmologia Yawalapíti, a constituição humana, como fabricação cultural do corpo ao longo da vida por meio de elementos da cultura e da natureza. Latour (2013) concebe a constituição humana como híbrida e a sociedade como amoderna, ou seja, sem partições. Tomando a concepção de natureza e de ser humano expressa nesse referencial, e seguindo o proposto por Foucault (2015) na análise arqueológica discursiva, consideramos que a análise dos documentos aponta para uma fragilidade acentuada no que concerne à relação da criança com a natureza como experiência afetiva. A pluralidade de concepções encontrada nos documentos bloqueia ou não permite a materialização dessa modalidade de experiência da criança com a natureza. A lógica que está intrínseca nos enunciados dos discursos dos documentos analisados está muito distante da teoria eleita para este estudo. Também é perceptível que o Ministério da Educação, por meio de suas respectivas secretarias e órgãos competentes, busca adequar a demanda por uma Educação Infantil e ambiental que considere a necessidade de promover a relação das crianças com a natureza, mas ainda não obteve resultados concretos
Abstract: This research lies in the thesis that the official documents (1988-2014), which regulate and guide the Early Childhood Education in Brazil, do not delineate a affective experience. The objective of this research, financed by Capes and linked to the research group Child’s Educational Contexts of the University of Vale do Itajaí, is to identify the Brazilian official documents that regulate and guide the Early Specifically, the research seeks to: a) characterize the official documents (1988- 2014), which regulate and guide the Early Childhood Education in Brazil; b) map the guidelines contained or not in those documents that relate to the theme of the relationship with nature. To achieve the proposed objectives, we analyzed the documents into three categories, legal documents, which deal with regulation and standardization; guideline documents, which guide the contexts of Early Childhood Education; and advisory documents, which guide the development of new regulations and documents. The set of documents was collected on websites of the Federal Government and the Ministry of Education. For this task, we started from the framework of archaeological discourse analysis proposed by Foucault (2015). In order to ground the constitution of the child as a being integrated into nature, we relied on four main theorists. Spinoza (2014) comprehends the human beings as extensive modes of one substance (nature) that live in interdependent relation with all the other beings and things. Sauvé et al. (2001) conceives nature, the planet as Oïkos, the shared big house where human beings develop their identity in the spheres of relationships they establish with the environment, with the other systems of life and with themselves. Viveiros de Castro (2013) shows, through Yawalapíti cosmology, human constitution, as a cultural production of the body throughout life through elements of culture and nature. Latour (2013) conceives the human constitution as hybrid and society as amodern, in other words, with no partitions. Taking the concept of nature and human being expressed in this framework, and consider that the analysis of the documents points to a marked weakness in relation concepts found in documents blocks or does not allow the materialization of this nature. The logic that is inherent in the statements of the discourse of the analyzed documents is far from the theory chosen for this study. It is also noticeable that the Ministry of Education, through their respective departments and competent bodies, seeks to adapt the demand for a Early childhood and Environmental Education that considers the need to promote the
Keywords: Educação Infantil, Criança, Natureza, Documentos Oficiais, Currículo
metadata.dc.subject.cnpq: CIENCIAS HUMANAS
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade do Vale do Itajai
metadata.dc.publisher.initials: UNIVALI
metadata.dc.publisher.department: Pós-Graduação em Educação – PPGE
metadata.dc.publisher.program: Doutorado em Educação
Citation: Santos, Zemilda do Carmo Weber do Nacimento dos. Criança e a experiência afetiva com a natureza: as concepções nos documentos oficiais que orientam e regulam a educação infantil no Brasil. 2016. 231 f. Tese (Doutorado em Educação) - Universidade do Vale do Itajaí, Itajaí.
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
URI: https://siaiap39.univali.br/repositorio/handle/repositorio/2328
Issue Date: 16-Jun-2016
Appears in Collections:Teses - Doutorado em Educação

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Zemilda do Carmo W N dos Santos.pdfArquivo completo da tese6,48 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.